Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007

Uma noite. Um olhar.

 

Speed By : Cati

 

 

O fumo dos cigarros pairava no ar. Um cheiro intenso a tabaco e a homens inundava cada canto daquele lugar escuro. Uma música envolvente amenizava uma atmosfera que tresandava a vozes másculas.

Mais uma noite passava.

Mia preparava-se para mais um show. Repugnava-a pensar nos olhares daqueles homens que pagariam céu e terra para a levarem com eles…

Repugnavam-na os pensamentos lascivos que com ela teriam…

Enojava-a pensar que se tocariam a pensar nela…

Respirou fundo, aprimorou a maquilhagem. Era uma linda mulher, de olhos grandes, negros e intensos. Lábios cheios, formas redondas e fêmeas.

Saiu quando os acordes da sua música começaram a soar, quando o rumor das vozes másculas silenciou. Lançou-se ao palco, guardou a alma e dançou para o varão, no varão e com o varão… Lânguida e lentamente movimentou-se em gestos sensuais, libertando-se ao som da música, esquecendo toda a plateia, entrando no mundo da sua fantasia, um mundo só seu.

 

Um mundo em que só ele a olhava, com os seus olhos cinzentos de mar revolto…

Em que para ele dançava… A sua pele arrepiava-se só de sentir o seu olhar despi-la. A sua carne incendiava-se de lhe adivinhar o toque proibido… Lentamente despiu-se para ele, deixando ver timidamente primeiro os seios, depois o sexo e finalmente a alma… Dele não precisava escondê-la!

Ela sabia-o em fogo… Sabia como ele gostava de a olhar e de antecipar mentalmente o odor, o toque, a quente respiração junto a si, as mãos ansiosas por todo o lado.  

Dirigiu-se a ele, que jazia extasiado em negros lençóis de cetim… Despiu-o com a mesma calma, enquanto a música continuava a encher o silêncio… Percorreu os caminhos do seu corpo com os dedos, enquanto ele lhe descobria os trilhos escondidos nos seios com a língua, descendo tortuosamente até vales proibidos...

Amaram-se ali, entre lençóis de cetim negro, e ali explodiram em prazer vermelho carmim, e ali tremeram de loucura, e ali caíram, vencidos de desejo, com aquele sorriso apaixonado nos lábios, deixando cair promessas de amor eterno…

 

A multidão aplaudia de pé.

Os assobios eram ensurdecedores.

Mia jazia nua no palco. Tinha feito a melhor performance da sua carreira de stripper. Uma lágrima escorregou-lhe pela face e veio repousar no seu seio que arfava descompassado…

Lentamente recompôs-se e saiu. Vestiu o robe, entrou no camarim…

E uns olhos cinzentos esperavam-na, cheios de amor e promessa.

 

Next Speed : ???

 


Speed by Lazy Cat às 00:01
| Speeds
20 comentários:
De The Wolf a 19 de Dezembro de 2007 às 01:32
hum, de stripper conservadora, a devaneios sexuais imaginários, para a realidade imaginada pelo devaneio!

gr9!

Espero que os olhos cinzentos lhe tenham...
Limpo a lágrima, claro!

Beijo!


De Cati a 19 de Dezembro de 2007 às 01:52
É assim wolfie... todo um mundo louco até no que respeita à sensualidade... Aqui não precisamos poupar!!!
Hajam por aí muitos homens de olhos cinzentos a amar e a limpar as lágrimas, quando for preciso...

Beijo grande e... auuuuuu!


De Carlos Lopes a 19 de Dezembro de 2007 às 09:20
Eu também aplaudo de pé. Muito bom.


De Cati a 19 de Dezembro de 2007 às 23:37
A opinião do Carlos é muito importante... e se gostou, fico feliz - muito!!!
Um beijo!


De tugafixe a 19 de Dezembro de 2007 às 14:24
Muito bem! Gostei de ler!

Beijinho


De Cati a 19 de Dezembro de 2007 às 23:36
Obrigada Tuga!


De isabel fonseca a 19 de Dezembro de 2007 às 16:46
(Aplaudindo de pé)

Escreves muito bem. A tua escrita permite que, ao mesmo tempo que lemos, possamos visualizar a cena... Com todos os pormenores! Parabéns!

Beijinho*


De Cati a 19 de Dezembro de 2007 às 23:35
Obrigada Isabel... é bom saber que gostam das minhas escrevinhices. Tenho de passar lá no teu canto!
Um enorme beijo!


De joseceitil a 19 de Dezembro de 2007 às 19:47
Cati, escrever sobre a sensualidade é tão difícil como andar no arame. Não sou profissional nem de uma coisa nem de outra..., mas gostei mais de um texto anterior seu, que achei lindísimo.
Como os amigos devem abusar da franqueza ,aqui está a minha opinião. Beijinhos


De Cati a 19 de Dezembro de 2007 às 23:34
Tem de me dizer que texto é esse para poder mandar emoldurar...
Pode usar e abusar da franqueza - uma opinião sua é valiosa. Mas gostar mais de outra coisa não significa que esta esteja má... ou está?

Um enorme beijinho!


De joseph a 19 de Dezembro de 2007 às 19:58
Bem.

Começo por onde?
Ai se a minha mãe sabe que eu li esta história! hehehe.

Simplesmente divinal. Um conto tremendamente sensual, devidamente estruturado e que, ao ler-mos, nos sentimos metidos dentro dele.

Bem, não me venham dizer que, quem se sente, não andou também com os dedos, com as mãos, com o pensamento a vaguear.

5*****
Beijoca BIG para ti.


De Cati a 19 de Dezembro de 2007 às 23:33
É melhor não contar a ninguém... shhhiu!!!
Obrigada Joseph... Beijoca!


De htsousa a 19 de Dezembro de 2007 às 20:59
Clap, clap, clap! Muito bem, adorei!


De Cati a 19 de Dezembro de 2007 às 23:31
Muito honrada... obrigada!!!


De mnike30 a 19 de Dezembro de 2007 às 21:45
Cati,
Embora eu deteste lençóis de cetim, gosto do negro... black velvet...
Embora eu trocasse no teu texto a palavra "amor" pela palavra "desejo"... deixa-me dizer-te que o teu texto está muito bom!
Jinhos


De Cati a 19 de Dezembro de 2007 às 23:31
Velvet é veludo... se o preferires ao cetim... abusa!
Obrigada pela opinião... é de pensar!
Um beijo grande!


De marta a 20 de Dezembro de 2007 às 11:27
Cheguei aqui por acaso e ainda bem.
Parabéns!
Gostei muito deste texto!





De Daniela a 20 de Dezembro de 2007 às 14:31
Ena!

Dança no varão, para o varão e com o varão!!!
A Cati não dá show, ela é o show!!!!!

Parabéns!


Speeds

.Racers

.Speeds

. é!

. Upsss(II)

. (RE)ENCONTRO

. Toque de Midas

. Uma noite. Um olhar.

. Revenge

. SONATA AO LUAR

. Assunto encerrado !

. Tortura

. Sal na boca...

.Slow Motion

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Long Roads

.Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Breaks

 

.Fingers & Fire

 

 

 

… do frio

Frio?

frio tem remédio.....

any idea?

lots

such as....

such as....

pois... não estou a ver....

undressing slowly ...by the fireplace

no lights, only candles

mmmmm

sounds tempting

does it?

mmmmmmm

so far

music?

you're choice....

does it matter ?

it does, if I'm supposed to undress for you

nesse caso.....

a do video .. de hoje

(ando a fugir dessa música há semanas)

mas ok

já começou ?

 

Vai começar agora…

senta, sentas?

assim no braço do sofá....

enquanto chego à lareira

e solto o cabelo, para começar....

e sorrio e fico à espera

a musica é tua,

podes mandar

   mmmmmmmm

 

mandar ou...

levantar ?

 

decide tu....

 

e passo-te os dedos ...

por onde sei inventar.....

e sinto-te a pele ... a querer respirar

e vindo do nada... caminham para o tudo

onde as coisas acabam

onde as coisas começam....

 

onde se abraçam olhares

e se quebram promessas

 

e num frio de repente sinto escorregar

e entram momentos

que não vimos chegar....

e nos dedos perdidos.....

na vontade de voltar

 

dançam corpos em sombras incandescentes

em gestos lentos, em voz de arfar,

em cores esculpidas,

entre mãos perdidas,

em mares de quereres

e vontades contidas

 

e de repente .... tocou o telefone

e saímos a correr!

a casa não era nossa

don't!

e os da agência estavam sempre à espreita

lol

srry

é este meu lado do nonsense

que me assalta sem aviso

onde iamos?

o que estávamos a fazer?

 

 

onde?

queres saber?

íamos onde te puxo devagar

e desço pelo teu peito em beijos de molhar

em dentadas de beber e saborear

em mãos que te enlaçam, lábios que te procuram

e não se deixam provar

mmmmmmmm

em corpos que se encostam,

se procuram e se enroscam,

como gatos a sonhar

em sentir que despertas,

que a roupa te aperta....

que não queres esperar

em afastar-me sorrindo,

mandar-te um beijo e indo

para casa descansar!

 

boa?

...Hummmmmm....
Nova página 1

Humm… Quando de lábios te exploro e te mordo devagar, digo que te adoro, que te quero, que não posso esperar, quando a música nos toma, se faz nossa dona e nos obriga a dançar, quando somos só um, e a terra a girar, quando escrevo o que sinto e te deixas amar...

Nova página 1

 

Quanto me entendo contigo e te sinto como abrigo, e me revejo nos teus beijos e juntos criamos desejos...Quando  dançamos os dois sem amanhã nem depois, encontro-me no teu olhar, sentimos o ritmo que nos faz dançar... Quando as palavras se calam e só os sentidos falam...